O Município: Histórico | Localização | Hospedagem | Gastronomia | Pontos Turísticos | Legislação

MARIANA PIMENTEL
 
Durante a segunda metade do século XIX, reinicia na Província do Rio Grande de São Pedro as correntes imigratórias com o objetivo de intensificar o povoamento e colonização interiorana.
 
Publica-se em jornais europeus boletins motivando os imigrantes a se transferirem para as exuberantes terras brasileiras.
Na região norte da Serra do Erval, onde hoje está a sede do Município de Mariana Pimentel, o governo provincial fundou a colônia para a fixação de imigrantes europeus. Além de atrair poloneses, também imigraram, a partir de 1874, colonos italianos e alemães, que começaram a cultivar os grãos.
 
Foi difícil o início, conduzido por burros carregados de balaios, outros por carroções puxados por juntas de bois, italianos e poloneses, foram abrindo picadas em direção ao sul.
 
O idioma diferente, a falta de alimentos, os perigos da selva foram as principais dificuldades encontradas pelos imigrantes.
Ao chegarem em Mariana Pimentel, os imigrantes foram alojados em um grande galpão, e ali permaneceram até a demarcação dos lotes coloniais. A caminhada inicial destes desbravadores foi árdua e heróica, mas a esperança de progredir na nova terra superava as dificuldades.
 
Situada num pequeno vale e circundada por morros e encostas a vila foi criada em 31 de março de 1938, através do Decreto n.º 7199.
Localizada a 18km da BR 116, com uma área de 338km² e uma população de 4.077 habitantes, descendentes de poloneses, italianos e alemães, Mariana Pimentel é um Município voltado para a produção agropecuária e turística.
 
 
DADOS HISTÓRICOS DE MARIANA PIMENTEL
  • 1765 – Vitorino José Centeno adquire, dos primeiros povoadores da região, Manoel Dias, Antonio Portela e José Mendes a estância, onde mais tarde irá localizar-se parte de Mariana Pimentel;
  • 1780 – Por concessão do Governador José Marcelino de Figueiredo, duas extensas sesmarias são cedidas, uma a Mathias José de Almeida (Sesmaria N.Sra. das Candeias) e a outra, a José de Borba Machado (1 légua x 1,5 léguas);
  • 1784 – O Vice-Rei, D. Luiz de Vasconcelos Souza, concede uma sesmaria a Dionísio Ribeiro da Cunha;
  • 1874 – Reinicia-se no Rio Grande do Sul a corrente imigratória que iria atrais levas de colonos poloneses, italianos e alemães para a então Serra do Erval;
  • 1876 - (26.10) Ocorre o registro do 1º assentamento de nascimento, no “Boqueirão, 3º Quarteirão deste Distrito”, refere-se ao nascimento do filho de uma escrava da declarante, cujo nome era Joaquina Coutinho da Silva, ato praticado pelo escrivão Paz Cassiano Gomes Peixoto. Denominava-se esta região, na época “Distrito de Paz da Paróquia de Nossa Senhora do Livramento das Pedras Brancas”;
  • 1888 – É encerrado em outubro de 1888 a demarcação dos lotes coloniais;
  • 1889 – Inicia a chegada dos imigrantes;
  • 1901 – É construído o prédio da Intendência Municipal, com instalações de telégrafo, onde se situa atualmente, a sede da Prefeitura Municipal;
  • 1915 – Mariana Pimentel passa a ser o 9º Distrito de Porto Alegre;
  • 1926 – Mariana Pimentel passa a ser o 3º Distrito de Guaíba, com a criação deste Município;
  • 1990 – Mariana Pimentel passa a ser o 2º Distrito de Guaíba;
  • 14.04.1990 – É eleita a Comissão Emancipacionista de Mariana Pimentel;
  • 06.08.1990 – É protocolado o processo de emancipação política de Mariana Pimentel, na Assembléia Legislativa;
  • 15.11.1991 – É realizado o Plebiscito que decide pela Emancipação Política;
  • 20.03.1992 – O Governador Alceu de Deus Collares, assina a Lei 9.611, que emancipa Mariana Pimentel e é publicada no Diário Oficial do Estado em 26.03.1992;
  • 01.01.1993 – Assume o primeiro Executivo e Legislativo de Mariana Pimentel;
  • 14.01.1993 – É editada a primeira Lei Municipal de Mariana Pimentel, que fixa seu orçamento.
Rua Montauri, 10 - Cep 92900 - 000 Tel. (51) 3495 - 6124 | Logar no Portal | Webmail